Sindicato dos Bancários de BH obriga Itaú a pagar diferença de PLR para ex-bemgeários.

O Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Belo Horizonte e Região, através do escritório Geraldo Marcos Advogados, obteve importante vitória judicial contra o BANCO ITAÚ. Através da ação de nº 01509.2005.024.003.00.6, que teve seu julgamento definitivo no TST em meados de agosto último, ficou definido que o banco terá que incluir a gratificação semestral paga aos bancários oriundos do BEMGE na base de cálculo da PLR.

Com isso, o banco terá que pagar diferenças de Participação nos Lucros e Resultados para os ex-bemgeários nos anos de 2000 à 2005, período abrangido no processo. A condenação beneficia milhares de bancários filiados ao sindicato em outubro de 2005, data da propositura da ação. A Justiça do Trabalho excluiu do processo os bancários que fizeram acordo judicial com o Itaú e que concederam quitação geral pelo extinto contrato de trabalho.

O processo está em fase de cálculos e já foi designada uma audiência para tentativa de conciliação sobre os valores a serem pagos aos trabalhadores para o princípio de outubro deste ano.

0

Postagens relacionadas

Professora receberá horas extraordinárias…

O Estado de Goiás foi condenado a pagar a uma professora da rede estadual de ensino horas extraordinárias quando a servidora exceder a jornada regular de trabalho (100, 150 ou…
Consulte Mais informação

Bradesco condenado a reintegrar…

A 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) condenou o Banco Bradesco S.A a reintegrar e indenizar um bancário, diretor comercial de cooperativa ligada à instituição,…
Consulte Mais informação

Justiça condena Itaú a…

A 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em decisão sob a relatoria do ministro Cláudio Brandão, confirmou a decisão da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de…
Consulte Mais informação