Bancária da Caixa é reintegrada ao serviço.

Em ação patrocinada pelo escritório GM e Advogados Associados, uma bancária da CAIXA foi reintegrada ao serviço após ser dispensada em janeiro de 2013. A bancária havia sido admitida em maio de 2012 e poucas semanas depois adoeceu. Como não tinha carência suficiente para receber o auxílio doença, a CEF manteve o pagamento dos salários por alguns meses até, finalmente, despedir a trabalhadora.

O Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região se recusou a homologar a rescisão e o caso foi assumido por Geraldo Marcos e Advogados que promoveu a ação de reintegração em maio de 2013.

A Justiça do Trabalho de Belo Horizonte designou uma perícia, que reconheceu a existência de uma doença incapacitante na época da dispensa. Com base nessa prova, a Justiça determinou a reintegração da empregada, no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 500,00. E mais, a CEF foi também condenada no pagamento de todas os salários, PLR, FGTS e vantagens dos instrumentos normativos desde a data da despedida.

0

Postagens relacionadas

Professora receberá horas extraordinárias…

O Estado de Goiás foi condenado a pagar a uma professora da rede estadual de ensino horas extraordinárias quando a servidora exceder a jornada regular de trabalho (100, 150 ou…
Consulte Mais informação

Bradesco condenado a reintegrar…

A 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ) condenou o Banco Bradesco S.A a reintegrar e indenizar um bancário, diretor comercial de cooperativa ligada à instituição,…
Consulte Mais informação

Justiça condena Itaú a…

A 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em decisão sob a relatoria do ministro Cláudio Brandão, confirmou a decisão da 2ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho de…
Consulte Mais informação