Bancária da Caixa é reintegrada ao serviço.

Em ação patrocinada pelo escritório GM e Advogados Associados, uma bancária da CAIXA foi reintegrada ao serviço após ser dispensada em janeiro de 2013. A bancária havia sido admitida em maio de 2012 e poucas semanas depois adoeceu. Como não tinha carência suficiente para receber o auxílio doença, a CEF manteve o pagamento dos salários por alguns meses até, finalmente, despedir a trabalhadora.

O Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região se recusou a homologar a rescisão e o caso foi assumido por Geraldo Marcos e Advogados que promoveu a ação de reintegração em maio de 2013.

A Justiça do Trabalho de Belo Horizonte designou uma perícia, que reconheceu a existência de uma doença incapacitante na época da dispensa. Com base nessa prova, a Justiça determinou a reintegração da empregada, no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária de R$ 500,00. E mais, a CEF foi também condenada no pagamento de todas os salários, PLR, FGTS e vantagens dos instrumentos normativos desde a data da despedida.

0

Postagens relacionadas

Instrutores de motoescola de…

A 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho deferiu o pagamento do adicional de periculosidade a instrutores de motocicleta de uma autoescola de Campinas (SP). Para o colegiado, o tempo…
Consulte Mais informação

Trabalhadora que sofreu ofensas…

"Coisa de mulher" e "loira burra" foram alguns dos dizeres confirmados por testemunhas. Trabalhadora que sofreu assédio moral por parte do chefe, que proferiu ofensas machistas, será indenizada pela empresa…
Consulte Mais informação

Justiça do Trabalho determina…

Em decisão liminar proferia nos autos da Ação Civil Pública, patrocinada pelo escritório GERALDO MARCOS E ADVOGADOS ASSOCIADOS, na qual o SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIIMENTOS BANCÁRIOS DE BELO HORIZONTE…
Consulte Mais informação