Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte obtém liminar que suspende adesões e a implantação do plano de saúde do Itaú Unibanco.

Em processo patrocinado pelo escritório Geraldo Marcos Advogados, a 5ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte deferiu liminar pedida pelo Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte, determinando a supensão da exigência de adesão ao novo plano de saúde/odontológico, bem como a manutenção das condições de custeio e cobertura vigentes até 29 de janeiro de 2010. A Justiça ainda proibiu o Itaú Unibanco de excluir qualquer bancário da assistência médica, hospitalar e odontológica em razão da não adesão, fixando multa diária de R$ 510,00 por obrigação inadimplida e por empregado desrespeitado.

Para o Juiz de Trabalho em exercício na 5ª Vara “Ao condicionar a adesão do empregado a novo plano de saúde à exigência de renúncia às regras diversas de custeio e financiamento do plano antigo, o ato do empregador configura, à primeira vista, transgressão ao princípio da indisponibilidade dos direitos trabalhistas, tão caro ao ordenamento jurídico brasileiro.” E completa o magistrado: “A alteração, para pior, das condições de custeio e cobertura do plano de saúde é, em princípio, vedada pelo ordenamento jurídico-trabalhista (…)”

A decisão é harmônica com o entendimento advogado pelo sindicato, de que alterações unilaterais do plano de saúde não podem provocar prejuízo aos trabalhadores, o que se observou com muita contundência em relação a alguns segmentos de trabalhadores do conglomerado Itaú Unibanco, que sofreram aumentos abusivos nas mensalidades e coparticipações para o plano de assistência médica, hospitalar e odontológica.

0

Postagens relacionadas

Diferenças de Adicional por…

Se você é empregado (a) da Caixa Econômica Federal, admitido (a) até 02/07/1998, está com contrato ativo ou se desligou a menos de dois anos, precisa saber que os valores…
Consulte Mais informação

Justiça do trabalho condena…

Em processo movido pelo Escritório Geraldo Marcos Advogados, o Banco Itaú foi condenado a reintegrar bancária dispensada durante a Pandemia do COVID-19. No mês de março de 2020 o Banco…
Consulte Mais informação

Servidor Público. Devolução de…

O escritório GERALDO MARCOS ADVOGADOS propôs para um de seus clientes, uma ação coletiva contra a UFMG objetivando a declaração da ilegalidade e a interrupção das medidas para restituir ao…
Consulte Mais informação