Geraldo Marcos Advogados e TRT-MG alertam sobre golpes telefônicos relacionados a créditos trabalhistas

O TRT-MG tem recebido inúmeras ligações de reclamantes informando que foram contatados pelo Tribunal, afirmando terem créditos trabalhistas disponibilizados em seus processos e pedindo para entrarem em contato com dois falsos advogados.

Os golpistas (que se passam por advogados ou servidores deste tribunal) pedem dados dos reclamantes de ações existentes e, após afirmarem que eles possuem valores a receber, informam que é necessário primeiro um depósito referente a multa processual, valor devido a Imposto de Renda ou outro motivo.

O TRT-MG esclarece não fazer qualquer solicitação, via telefone ou e-mail, de recolhimento de taxas ou outras despesas processuais visando à liberação de créditos trabalhistas.

Em caso de dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento do tribunal pelo telefone (31) 3228-7000 ou e-mail centraldeatendimento@trt3.jus.br.

Lembramos que nenhum advogado deve solicitar quaisquer quantia para liberação de créditos trabalhistas e nenhum valor extra deve ser cobrado para o trabalhador acessar os seus direitos.

Não efetue nenhum pagamento que não seja aqueles acordados em seu contrato de honorários com o escritório e, se for abordado, desligue e entre em contato pelos canais oficiais:

Contato: (31) 3291.9988 / (31) 99287-1141

E-mail: gmarcos@gmarcosadvogados.com.br

 

Fonte: Geraldo Marcos Advogados e TRT-MG

Imagem: Image by Freepik

0

Postagens relacionadas

Banco é condenado por…

A 4ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho rejeitou recurso do Banco do Brasil S.A. contra condenação por deixar de garantir a segurança de uma agência de Teixeira de Freitas…
Consulte Mais informação

TRT2 reconhece vínculo de…

A 14ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT2) manteve sentença que reconheceu vínculo de emprego de jovem de 14 anos que atuava como ajudante geral em…
Consulte Mais informação

Bradesco é condenado a…

O Bradesco foi condenado ao pagamento de horas extras excedentes da 6ª diária (7ª e 8ª) a uma bancária que, apesar de exercer a função de “gerente de contas pessoa…
Consulte Mais informação