Mulher tem direito de incluir sobrenome da avó materna no registro civil

Com base nos direitos de personalidade e na ausência de risco de prejuízo a terceiros, a 8ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) permitiu que uma mulher incluísse o sobrenome de sua avó materna em seu registro civil. A decisão foi unânime.

Na ação, a autora alegou que foi registrada apenas com o sobrenome paterno e pretendia ser reconhecida no meio social e familiar pelo apelido da família materna. Ao negar o pedido, o juízo de primeiro grau apontou a ausência de justo motivo e risco de prejuízos a terceiros.

Na avaliação do relator do recurso, a questão “se reveste de inegável interesse e relevância, por se tratar de direito de personalidade, razão pela qual sua solução não pode ser encontrada se não à luz do direito à dignidade da pessoa”. Segundo o magistrado, mesmo diante da regra da imutabilidade do nome civil, existem casos em que isso é possível, como para a preservação da ancestralidade.

O relator concluiu que, no caso concreto, não existe prejuízo na inclusão do “patronímico da avó materna da autora, nem mesmo risco de prejuízo a terceiros, de insegurança pública ou jurídica, por dificultar a identificação social da autora”.

 

Fonte: IBDFAM

Imagem: Image by prostooleh on Freepik

0

Postagens relacionadas

Casal é condenado a…

A devolução de uma criança adotada após longo período e sem motivo justo é uma forma de violência, já que o menor é rejeitado por mais uma família. Por isso,…
Consulte Mais informação

Mãe não gestante em…

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a mãe não gestante em união estável homoafetiva tem direito à licença-maternidade. Se a companheira tiver direito ao benefício, deve ser…
Consulte Mais informação

Aumento de renda do…

A alteração do valor da pensão alimentícia é cabível quando houver modificação na situação financeira do alimentante ou nas necessidades do beneficiário. Com esse fundamento, a juíza Luciana Lopes do…
Consulte Mais informação