Justiça do Trabalho condena Itaú a reintegrar trabalhador com deficiência

A 41ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, em decisão brilhante, proferida pela Magistrada titular Solainy Beltrao dos Santos, reconheceu como arbitrária a demissão de um bancário, pessoa com necessidades especiais, por parte do Itaú, e condenou o banco a efetuar a reintegração do autor ao quadro de empregados.

O bancário, que é deficiente visual, é acompanhado pela Assessoria Jurídica do Sindicato dos Bancários de BH e Região, já havia sido dispensado irregularmente em 2012, sendo que à época sua reintegração foi determinada e efetivada.

Novamente em 2023, o banco Itaú, sem cumprir os requisitos impostos pela Lei 8.213/91, o desligou dos quadros de empregados. E por reconhecer o direito à reintegração, por ausência de comprovação de outro funcionário PCD, nova reintegração foi concedida ao autor, inclusive com a antecipação da tutela, que lhe garante o retorno imediato ao trabalho.

O Itaú foi condenado também a pagar os salários devidos no período em que bancário esteve desligado.

A ação ainda está em curso, uma vez que o Banco Itaú recorreu da decisão. No entanto, continuamos a defender os direitos do bancário, e de toda a categoria, sempre que necessário

 

Fonte: Geraldo Marcos Advogados Associados, Simone Paula Gonzaga – OAB 133.382/MG

Imagem: Canva

0

Postagens relacionadas

Professor receberá horas extras…

A 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1) confirmou a condenação de uma instituição de ensino ao pagamento de horas extras a um professor. A decisão…
Consulte Mais informação

Bancária que sofreu retaliação…

Uma bancária de João Pessoa (PB) deve receber indenização de R$ 50 mil porque o Banco Santander (Brasil) S.A. suprimiu o pagamento de uma gratificação recebida por 22 anos como…
Consulte Mais informação

Escola indenizará por discriminação…

Uma escola da cidade de Batatais/SP foi condenada pela 3ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT15) ao pagamento de indenização por danos morais no valor de…
Consulte Mais informação