Justiça determina reintegração de bancária do Itaú

A desembargadora Maria Helena Motta deferiu uma medida liminar por meio de mandado de segurança, anulando uma decisão anterior da 14ª Vara do Trabalho e ordenando a reintegração de uma bancária do Itaú Unibanco que gozava de estabilidade provisória devido ao seu estado de saúde.

A magistrada questionou a legalidade da decisão tomada pelo empregador, argumentando que a funcionária estava em tratamento médico por uma condição reconhecida pela Previdência Pública, uma vez que recebia auxílio-doença.

Em sua sentença, a desembargadora ressaltou que a recusa em reintegrar a empregada compromete as condições básicas de subsistência e dignidade da mesma, indo de encontro à função social da empresa.

A defesa da bancária reivindicou a reconstrução do vínculo empregatício e a preservação dos direitos da trabalhadora.

 

Fonte: SeebRio

Imagem: Image by Freepik

0

Postagens relacionadas

Professor receberá horas extras…

A 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT1) confirmou a condenação de uma instituição de ensino ao pagamento de horas extras a um professor. A decisão…
Consulte Mais informação

Bancária que sofreu retaliação…

Uma bancária de João Pessoa (PB) deve receber indenização de R$ 50 mil porque o Banco Santander (Brasil) S.A. suprimiu o pagamento de uma gratificação recebida por 22 anos como…
Consulte Mais informação

Escola indenizará por discriminação…

Uma escola da cidade de Batatais/SP foi condenada pela 3ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT15) ao pagamento de indenização por danos morais no valor de…
Consulte Mais informação