Acordo de 56 milhões põe fim a processo de mais de 2 mil bancários aposentados.

O natal chegou mais cedo para mais de 2 mil bancários aposentados. É que o TRT-MG homologou, na tarde desta quarta-feira (19), um acordo entre o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de BH e Região e o Itaú Unibanco, de mais de R$ 56 milhões, que beneficia aposentados oriundos do Banco do Estado de Minas Gerais (Bemge) – incorporado ao Itaú Unibanco em 1998 – que, desde 2003, tiveram seus planos de saúde reajustados em índices muito superiores à inflação.

A proposta de acordo tinha sido formulada em julho deste ano pelo coordenador do Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) de 2º grau, juiz Antônio Gomes de Vasconcelos. No entanto, algumas cláusulas da proposta ainda precisavam ser cumpridas pelas partes antes da sua homologação. Agora, o valor total do acordo deverá ser pago pelo banco diretamente ao sindicato até o próximo dia 28 de dezembro.

O juiz coordenador do Cejusc de 2º grau pediu para que fosse registrada na ata da audiência de conciliação o “elevado empenho” do sindicato, do banco e de suas assessorias para a solução consensual do processo, que tramitava desde 2005.

Representantes do sindicato e do banco também registraram em ata o reconhecimento pelo “empenho e proficiência” do Cejusc na mediação do conflito, e a “profunda admiração pelo trabalho apaziguador” desempenhado pelo juiz e toda a equipe de servidores.**

*Notícia extraída do sítio eletrônico do Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região.

** Ação patrocinada pelos(as) advogados(as) de Geraldo Marcos e Associados.

0

Postagens relacionadas

Instrutores de motoescola de…

A 7ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho deferiu o pagamento do adicional de periculosidade a instrutores de motocicleta de uma autoescola de Campinas (SP). Para o colegiado, o tempo…
Consulte Mais informação

Trabalhadora que sofreu ofensas…

"Coisa de mulher" e "loira burra" foram alguns dos dizeres confirmados por testemunhas. Trabalhadora que sofreu assédio moral por parte do chefe, que proferiu ofensas machistas, será indenizada pela empresa…
Consulte Mais informação

Justiça do Trabalho determina…

Em decisão liminar proferia nos autos da Ação Civil Pública, patrocinada pelo escritório GERALDO MARCOS E ADVOGADOS ASSOCIADOS, na qual o SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIIMENTOS BANCÁRIOS DE BELO HORIZONTE…
Consulte Mais informação